Headlines: as gordas que são lidas

“Estou a ler as gordas”, como quem diz: estou a ler títulos a ver se algum me desperta atenção suficiente e que valha a leitura. Ora, em copywriting não há nada mais verdadeiro. De entre tanta concorrência de títulos que andam pela web, são os bons headlines que têm mais probabilidade de captar a atenção do leitor.

On the average, five times as many people read the headline as read the body copy. When you have written your headline, you have spent eighty cents out of your dollar. David Ogilvy

Os mais experientes copywriters dizem que 50% do tempo de escrita de um conteúdo deve ser focado na definição do título.

E existe alguma matriz para escrever um bom headline? Alguma técnica que se deva seguir para tornar mais fácil a escrita de um headline, para concretizar ações, concretizar vendas?

De experiência em experiência apuraram-se alguma técnicas e expressões chave para criar títulos que influenciam de forma significativa a leitura do conteúdo. Eu próprio, apesar de as ver tantas vezes aplicadas (e de até algumas me causarem náuseas de tanta repetição), ainda conseguem o meu clique. São técnicas eficazes. Que resultam.

Daí as vermos tantas vezes utilizadas.

As técnicas divergem, mas vamos conhecer algumas. Demos uma vista de olhos às 8 categorias testadas de Bob Bly, do livro The Copywriters Handbook, para criar títulos que induzem à ação e à compra:

1. Título explícito
Não há forma de ser mais direto. São títulos que incitam à ação pelo benefício explícito que anunciam.
Exemplo: “Campanha de Inverno: 35% de desconto em roupa”.

2. Título implícito
Incitam à curiosidade, para que o conteúdo seja lido. São ambíguos. Deixam o leitor na dúvida, para esclarecer a resposta no conteúdo.
Exemplo: “Longo namoro dá em casamento”. Não é necessariamente conteúdo sobre namoros e casamentos (no sentido literal). Indica que é uma junção entre duas partes. Pode ser conteúdo sobre “angariação de clientes”, “fusão de empresas”, (ou para quem gosta de bola) “contratação de um jogador”.

3. Título notícia
Tal como indica, um título para notícias. Conteúdo informativo, explicativo.
Exemplo: “Uma introdução ao SEO” ou “Os melhores ingredientes para cozinha vegetariana”.

4. Título How to
Um dos headlines que vemos constantemente pela web. É sucesso garantido, dizem.
“Como conseguir converter leads em clientes”.

5. Título pergunta
Não é somente fazer uma pergunta. É fazer uma questão com um assunto com que a audiência se identifique, e que procure no conteúdo uma resposta esclarecedora.
Exemplo cliché de gurus do marketing online: “Também quer enriquecer online?”

6. Título de autoridade
Dizer ao leitor o que fazer. Bly diz que a primeira palavra deve ser um verbo forte que incite à ação.
Exemplo: “Subscreva agora a newsletter!”.

7. Título de motivo ou de lista
Outra categoria de headlines que mais se vê pela web. Enumerar razões ou passos:
Exemplo: “5 razões para viajar no inverno” ou “8 passos para emagrecer em um mês”.

8. Título de testemunho
Uma espécie de headline de endorsementO testemunho de alguém que aprova ou recomenda alguma coisa:
Exemplo: “Leio sempre a newsletter brandvoicer” disse Richard Branson (haja esperança).

Interiorizadas as técnicas, eu cá procuro sempre um pozinho de criatividade. 

Se chegou até aqui, parece que até fui bem sucedido.

 
[button href=”http://brandvoicer.pt/newsletter/” target=”1″ bg_color=”#F87B35″ bg_hover=”#FB6714″ text_color=”000″ text_hover=”#fff”]Venha daí e receba emails brandvoicer de tempo a tempo.[/button]